Tim Ferris e o caminho para a produtividade

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
" A sessão de abertura da Convenção da IFA teve como Keynote Speaker, Tim Ferris, escritor americano, empresário, investidor anjo e palestrante que lançou seu primeiro livro em 2007, “Trabalhe 4 Horas por Semana” que alcançou a posição nº1 na lista de bestsellers do New York Times. Tim Ferris, de uma forma bastante descontraída, mostrou a necessidade de se manter a disciplina para alcançar seus objetivos. Sejam eles pessoais ou profissionais. Ele explica que tudo que se deseja fazer e alcançar deve estar numa agenda de compromissos, o que, apesar de parecer simples, exige disciplina para realizar e cumprir o planejado. Outra dica muito importante foi com relação à necessidade de se eliminar tudo que engole a produtividade das pessoas, e nesse ponto as redes sociais foram citadas como as piores vilãs. Como ponto a ser considerado, infroma que para se tornar mais produtivo deve se lançar mão de todos os aparatos possíveis para automatizar atividades corriqueiras, ou que vão de alguma forma, te fazer economizar tempo. Tim levou à plateia à 13 reflexões inusitadas sobre produtividade. Abaixo listamos algumas das mais interessantes. #1 Se você realmente precisasse alcançar seus planos e metas de longo prazo, aqueles que você deseja alcançar em 10 anos, num prazo de 6 meses? O que você faria? Quais seriam as top prioridades da sua vida para alcançar essas metas? #2 Também na mesma linha, ele questiona e pede para a plateia se colocar na posição de que obrigatoriamente deveria trabalhar somente duas horas por semana. O que seria escolhido como tarefa fundamental? Duas reflexões que fazem que as prioridades sejam questionadas. Tim, cita o  Diagrama de Pareto, o famoso “80/20”. Se você estiver investindo 80% do seu tempo em tarefas que trarão apenas 20% do seu resultado, algo está errado. #3 Para driblar as sabotagens internas, as quais muitas vezes nos impedem de seguir em frente por medo de julgamento ou de não conseguir realizar o que se deseja, ele ensina um exercício simples e que alivia a tensão do momento e dá a perspectiva de futuro. Se faça a pergunta: "Qual a pior coisa que pode acontecer?" Ele ensina que em momentos de dilema e dúvida, essa pergunta se mostra fundamental e sugere o exercício: Peque uma folha e divida em 3 colunas: o   Na primeira coluna – escreva o que de pior pode acontecer. Coloque no papel todos seus medos que possam estar te impedindo de continuar; o   Na coluna do meio – reflita o que você poderia fazer para minimizar o problema?; o   No última coluna – Se tudo der errado, como fazer para retornar ao estágio em que você se encontra agora, e poder começar de onde parou? #4 Deixe as pessoas tomarem decisões. Estipule um custo pela decisão tomada, por exemplo, uma pessoa da equipe pode tomar decisões que tenham impacto na empresa de até x dólares, e ela terá carta branca para agir e resolver a situação até o limite concedido. Cada empresa, decide qual será o seu valor e qual o impacto no negócio. O foco nesse caso, é liberar os executivos das pequenas decisões do dia a dia que podem fazê-los perder produtividade. #5 A última reflexão é “Estou caçando antílopes ou ratos no campo?” Se for atrás do antílope, apesar dele ser mais rápido, ele é maior e mais fácil de achar. Se for um rato no campo, a dificuldade aumenta a efetividade diminui. Isso também traduz a necessidade de definir o que você tem que fazer de mais importante e que vai tornar todo o resto mais fácil é automático. Correr atrás do “rato no campo”, é improdutivo e ineficaz e causa sofrimento. Depois de apresentar as 13 dias, Tim Ferris ensinou também algumas sínteses do que ele considera importante: Ser produtivo é sinônimo de ser focado. Para ser focado é necessário não ser emocional. E para não ser emocional, é necessário que se esteja com a mente tranquila, de uma forma que te permita olhar para as situações de fora, sem se envolver. Para atingir esse estágio, recomenda momentos de higienização mental, e cita como exemplo a prática da meditação. E por fim, informa que o seu melhor método para tomar decisões, sejam elas quais forem, é a reflexão em torno da pergunta: “Qual decisão me fará ter mais tempo no futuro? “, fechando com o conceito de que o tempo é nosso recurso mais precioso e tudo que for feito para poupá-lo é considerado o melhor investimento que se pode fazer. Leia mais notícias no Portal, clicando aqui.