Gestão de Redes de Franquias

O que é

A utilização do franchising como forma de expansão o que atribuiu uma condição inigualável para o crescimento exponencial dos negócios e potencialização do valor da marca e, por isso, a gestão da rede de franquias é ponto fundamental para a estratégia ser um sucesso. Com o franchising o empresário dono da marca pode replicar o seu modelo de negócio utilizando diferentes formatos e conceitos, para diferentes mercados e diferentes públicos, permitindo uma maior proximidade com os consumidores de seus produtos, garantindo assim uma maior lembrança da marca na mente de seu público-alvo.

A Gestão de uma rede de franquias é a missão principal da equipe da franqueadora, missão essa que teve que passar por uma atualização relevante frente ao novo cenário que se apresenta no mundo. Desde a pandemia até a retomada dos negócios após seu arrefecimento, o sistema de franquias, por mais maduro que esteja no país precisou passar por algumas mudanças necessárias.

A gestão de uma rede de franquias passa por alguns desafios importantes tais como: engajamento dos franqueados com o negócio e de acordo com o nível de maturidade de cada unidade, capacitação constante e sempre atualizada do franqueado e sua equipe, apoio na gestão do desempenho da rede, garantir a estrutura de suporte adequada para suprir todas as demandas da rede e muito mais – o que faz dela uma tarefa complexa e em que muitas vezes o franqueador pode precisar de apoio de uma empresa especializada.

Como Fazemos

Estrutura da Gestão de Redes de Franquias

Para fazer uma boa gestão da rede de franquias, é preciso conhecer e alinhar bem as necessidades e as competências dos franqueados e da franqueadora. O foco deve ser a entrega da proposta de valor prometida ao franqueado no momento da compra da franquia e na replicação à risca do modelo de sucesso da marca no mercado.

Quanto a Estrutura Organizacional é importante ressaltar que a gestão de uma Rede de franquias exige uma estrutura dedicada com as áreas muito bem definidas e com os processos devidamente mapeados e formalizados, para que a empresa consiga atender as demandas de suporte da rede de franquias. No começo da operação com franchising, é comum que as pessoas na franqueadora acumulem funções – adotando diversos papéis – no entanto, à medida que mais unidades ingressam na rede, a estrutura precisa ser adequada para que os franqueados tenham efetivamente o suporte eficaz para o sucesso da unidade. 

Os profissionais responsáveis pela Gestão da Rede devem receber capacitação quanto ao modelo de negócio formatado e os detalhes da operação, e devem ter formação e experiência alinhada com a cultura e a essência do franchising, e, a partir desse conhecimento utilizarem as ferramentas de gestão disponíveis para apoiar e orientar os franqueados no desenvolvimento e operação com excelência de sua unidade.

Podemos dizer que existem 3 pilares chave para o desenvolvimento de um sistema de franquias consistente sendo eles: um conceito de negócio de sucesso, o franqueado ideal para operar o negócio e especialmente, uma franqueadora bem estruturada.

Tudo isso suportado por pessoas qualificadas para desempenhar os diferentes papéis na gestão da rede; cultura e propósito enraigados em cada ação da franqueadora; processos bem definidos e amparados por tecnologia; além de um estrutura organizacional bem pensada e com uma governança bem definida – onde cada um sabe da importância do que desenvolve, cumpre as regras e políticas da empresa sempre com foco em seu desenvolvimento e perenidade.

Nesse processo a tecnologia tem uma função importante e hoje quase que vital para a gestão da rede, só com dados e informações precisas é possível desenvolver indicadores de performance e acompanhar com maior precisão os resultados da rede. A tecnologia deve suportar todos os processos de gestão tanto pelo franqueado em sua unidade, como pela franqueadora no processo de gestão da rede.

Os processos e as Ferramentas de Gestão da Rede de Franquias

Um rede de franquias de sucesso é aquela onde os franqueados, engajados com a marca, conseguem atingir os resultados projetados e a remuneração do seu capital investido no negócio, e, para que esse processo aconteça a franqueadora precisa estar junto envolvida com o sucesso do franqueado, fomentando ações para melhoria de resultados, por meio de orientações assertivas em marketing, finanças e vendas, além de programas de capacitação continuada aos franqueados e sua equipe em todos os aspectos que envolve a operação da franquia.

Mais do que a vontade de fazer dar certo, é preciso ter todos os processos do modelo de negócio a ser replicado formalizados para que o franqueado possa multiplicá-lo na operação. Ao mesmo tempo, uma consultoria de campo bem estruturada, com planos de visita, checklists, capacidade de desenvolver planos de ação junto aos franqueados com base nos resultados que estão sendo alcançados pelas unidades é fundamental.

Os manuais como ferramenta de Gestão de Rede de Franquias

Os manuais da rede tangibilizam a entrega efetiva do know-how do franqueador para os franqueados. Ele tem como função a manutenção do padrão, da qualidade e de tudo que foi motivo para que o franqueador desenvolvesse um negócio de sucesso. A maior parte das redes de franquia (se não todas), tem esse instrumento para retratarem a realidade do dia a dia da operação do franqueado e, se não passarem por constantes atualizações, terão pouca utilidade para os franqueados. No processo de gestão da rede de franquias os manuais retratam a materialização da transferência de know how.

Fazer com que os franqueados utilizem essa ferramenta é um desafio, por isso o hábito deve ser incentivado pelos consultores de negócios, e os franqueados devem enxergar os benefícios que eles proporcionam. Uma função importante dos manuais é ser utilizado como um instrumento de treinamento para a equipe no dia a dia da operação. As pessoas devem poder recorrer a ele de forma fácil e rápida para sanar dúvidas do dia a dia. 

Por isso a necessidade de estarem atualizados e de fácil acesso – preferencialmente de forma digital para que cumpra sua utilidade no momento da necessidade.

A Consultoria de Negócios e os programas de capacitação como instrumentos de Gestão da Rede de Franquias

Uma forma de fazer esse acompanhamento de perto é por meio da Consultoria de Campo ou de Negócios, uma das áreas que compõe a estrutura organizacional da franqueadora, com profissionais dedicados à prestar serviços para os franqueados da rede, com um objetivo claro de apoiá-los para que obtenham os resultados projetados, utilizando ferramentas digitais, para acompanhamento da performance em tempo real.

Aqui a tecnologia é imprescindível para fornecer dados e relatórios gerenciais da unidade que possibilite a ação da consultoria tanto preventiva como corretiva.

Como seus papéis principais estão o estímulo à colaboração, à integração e participação dos franqueados no desenvolvimento da rede. Campo e franqueados juntos com um único objetivo – fazer dar certo com acompanhamento dos franqueados e da performance da rede de forma próxima, provocando o engajamento.

Além da consultoria de negócios, a área de capacitação complementa esse suporte, a partir das deficiências detectadas na rede, os próprios consultores de negócios e os profissionais de capacitação atuam para correção desses pontos.

Tanto a consultoria de negócio como a área de capacitação devem trabalhar com um plano de ação estruturado e personalizado com base nas necessidades dos franqueados, não vale o mesmo remédio para dores diferentes. De acordo com o estágio de desenvolvimento de cada franqueado serão estruturados serviços para elevar a sua maturidade do parceiro como empreendedor e responsável pelos resultados da unidade sob seu comando. Serviços padronizados e genéricos não surtirão os efeitos necessários.

Geralmente os franqueados recebem um treinamento antes de iniciar a operação da franquia, porém só esse momento não é o suficiente para mantê-lo alinhado e orientado para a execução das atividades do dia a dia da operação, o processo de capacitação deve ser contínuo, com programas também direcionados para a equipe do franqueados.

E a comunicação qual o seu papel na gestão da rede de franquias?

A comunicação entre franqueado e franqueador deve ser fluída, com tempo de resposta que atenda aos anseios e as reivindicações da rede e da franqueadora. Um bom sistema de comunicação, pressupõe um canal aberto e definido para o relacionamento com a rede e utilizado com total transparência por todos.

Ela deve motivar as pessoas, despertar o senso de pertencimento nos franqueados, criar valor para a empresa e para a rede, garantir um ambiente adequado e transparente para as relações além de facilitar o processo da gestão da rede de franquias.

A cultura da rede deve ser refletida em todas as ações de comunicação com os franqueados para garantir um alinhamento entre todos que dela fazem parte.

SAF – Serviço de Atendimento ao Franqueado

Estruturação das ferramentas de suporte que contribuem para o aperfeiçoamento de processos de comunicação e relacionamento com a rede franqueada. O modelo é utilizado por algumas redes de franquias e devem cumprir a missão de ser efetivamente um canal eficaz para que os franqueados façam suas reivindicações ou reclamações. Ele pressupõe um regulamento interno, com prazos de direcionamento e atendimento das solicitações dos franqueados definidos e também um controle de qualidade do atendimento das demandas.

O SAF utiliza ferramentas para controlar demandas da rede, permitindo às franqueadoras sistematizar as respostas, controlar prazos de atendimento e oferecer um canal aberto para os franqueados para atendimento de demandas pontuais. É um canal importante que deve ser muito bem estruturado para a manutenção de um relacionamento saudável e colaborativo com a rede.

Por quê

Superação dos desafios na Gestão de redes de franquias

O grande desafio para as empresas franqueadoras e sustentar a  rede de franquias ao longo do tempo, com franqueados engajados, sendo remunerados pela sua dedicação à marca e contribuindo com o sucesso do sistema como um todo. Praticar uma boa gestão levando em consideração todos os aspectos  aqui citados  é o caminho e a garantia para a sustentação do negócio de franquia.

RESULTADOS ALCANÇADOS

Materialização dos resultados e o poder do franchising se revelam

Com uma estruturação da gestão da rede, todos os atributos positivos do franchising passam a ser materializados em resultados para a rede e para a marca, pois passam a ser conduzidos por um bom sistema de Gestão de Redes de Franquias. Isso transcende ao processo de formatação de uma marca para expansão com franquias.

O sistema de gestão da rede traz benefícios imediatos pois de um bom  sistema de Gestão de Redes de Franquias é proporcional ao nível de organização e de estruturação da empresa franqueadora, o que deve está sustentada nos  quatro pilares de sucesso para  qualquer tipo de organização : A Estrutura Organizacional da franqueadora, os Processos,  a Tecnologia aportada  e a competências dos profissionais responsáveis pela gestão da rede.

Conheça todos os nossos Serviços