Cuidados que devem ser observados na escolha da franquia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
O futuro franqueado deve se atentar a detalhes no momento da decisão da escolha da franquia referente a seu perfil e compatibilidade com o perfil do negócio Recomendar e orientar o empreendedor nos cuidados que deve ter na escolha de uma franquia faz parte de nosso papel e responsabilidade como consultores em franchising e, com a manutenção da credibilidade do sistema no Brasil. O empreendedor que busca operar o seu negócio próprio, no caso com a abertura de uma franquia, muitas vezes está passando por momentos especiais em sua vida: retornando ao mercado de trabalho – neste caso mais quanto às mulheres; ou acabou de sair de um processo de demissão ou programa de demissão incentivada/programada; ou se aposentou e quer continuar na ativa ou ainda está iniciando como empreendedor após alguns anos trabalhando ou estudos. Enfim, é uma pessoa que precisa orientação para fazer a opção correta. Neste sentido, listamos os principais cuidados que o candidato deve observar no processo de escolha de uma franquia:
  • Tentar reduzir o nível de ansiedade para abertura do negócio, pois o processo de análise de uma franquia exige dedicação e tempo para avaliar todos os aspectos ligados ao negócio em si e à empresa franqueadora dona da marca;
  • Avaliar que segmento e tipo de negócio que mais se adapta ao seu perfil. Neste caso em particular, sugerimos um trabalho com um Coach para juntos descobrirem as competências que como candidato já tem internalizadas e as que precisam ser desenvolvidas, de forma que atenda as expectativas pessoais, profissional e como empreendedor;
  • Se o candidato não tiver habilidades com números, o ideal é pedir a orientação a um especialista para analisar com muito cuidado as planilhas de resultado da operação franqueada, que terá acesso ao entrar no processo de seleção junto a franqueadora. Fruto desta análise tem de ficar claro para o candidato o seguinte: quanto será o investimento inicial para instalar a franquia; quanto vai precisar de capital de giro; quando atinge o ponto de equilíbrio; qual a lucratividade do negócio; quando retorna o investimento realizado; e, finalmente, quanto vai sobrar de resultados e se vai atender as suas expectativas de remuneração;
  • Além da análise dos resultados da operação, avaliar quais os tipos de suporte que a franqueadora fornece para os franqueados e, se estes serviços suprem sua inexperiência em alguns aspectos do negócio, por exemplo: em marketing, compras, gestão etc.;
  • Ainda como um cuidado, agora do ponto de vista da marca, avaliar qual o conceito que esta marca tem no mercado e a solidez desta.
Avaliando estes aspectos, o franqueado reúne a maior parte das informações necessárias para tomar uma decisão com segurança. *Claudia Bittencourt é diretora-geral do Grupo BITTENCOURT