O que é gestão de franquia?

O que é gestão de franquia?

Assim como a gestão de uma empresa, a gestão de franquia passa por administrar os diversos aspectos do negócio. O que diferencia a gestão de franquia dos demais negócios é que o franqueado recebe do franqueador todas as melhores práticas e recomendações de como conduzir o negócio.

A gestão de franquia também passa por administrar o relacionamento com o franqueador e com a sua equipe – inclusive consultores de campo que visitam a operação periodicamente para apoiar o franqueado a fazer a melhor gestão da franquia.

O franqueado, geralmente, quando assina o contrato de franquia recebe do franqueador os manuais de gestão e administração do negócio. Esses manuais serão fundamentais ao longo do tempo para apoiar o franqueado a conduzir a empresa segundo as regras da franqueadora e seguindo os processos que levaram o franqueador, em primeira análise, a ter sucesso com o negócio.

Assim como num negócio independente a gestão da franquia passa por:

·         Gestão de pessoas

·         Gestão financeira

·         Administrativo

·         Compras e abastecimento

·         Definição de estratégias

·         Divulgação e demais aspectos do negócio.

Geralmente, as franqueadoras solicitam aos franqueados a cada início de ano – e sempre com o apoio de seus consultores de campo – um planejamento estratégico para a unidade considerando entre outros aspectos, as ações de marketing que serão realizadas e claro, a projeção de resultados desejados para o período.

Cabe ao franqueado definir aonde quer chegar e, com a gestão da franquia, ir traçando as estratégias e o plano tático para alcançar os resultados desejados. E para que ele saiba em que estágio está do negócio precisa ao longo do tempo, ir medindo seus resultados alcançados.

Muitas vezes o franqueado está tão imerso no negócio e na condução da operação que acaba deixando a estratégia de lado, focando muito no que precisa ser feito para que o negócio opere de maneira satisfatória. No entanto, uma das responsabilidades que ele tem no que tange à gestão da franquia é a organização das atividades considerando todos os recursos disponíveis, tentando “se liberar” ao máximo da operação para efetivamente fazer a gestão.

Em muitos negócios, por ter uma estrutura enxuta e com recursos humanos reduzidos, é comum o franqueado desempenhar diversas funções, sendo dessa forma, ainda mais importante que ele organize a empresa e determine os responsáveis pela execução de cada atividade e processo – mesmo que seja ele a desempenhar mais de uma delas.

Não menos importante, o franqueado também é o responsável por gerir sua equipe. Afinal, ele é o líder do negócio e precisa manter a energia e o engajamento dos funcionários elevado. Cabe ao franqueado transmitir a cada membro da equipe a cultura da marca e seu jeito de ser, fazendo com que cada pessoa esteja efetivamente conectada com o propósito da empresa e com seus objetivos de longo prazo. Mais do que orientar quanto ao trabalho, o franqueado deve motivar e criar um ambiente colaborativo entre o time.

Há um mito de que o franqueado que inova é um mau franqueado, ou um franqueado que quebra as regras. Na verdade, franqueadores maduros entendem e valorizam a contribuição dos parceiros franqueados para a construção de um negócio mais inovador e revigorado. O que precisa ficar claro, no entanto, é que as ideias e novos projetos devem ser compartilhados com a franqueadora que deve necessariamente aprovar e/ou desenhar em conjunto sua execução. Muitas vezes, uma unidade pode servir de piloto para a implantação de uma novidade e isso servir, após a validação de sua efetividade, para toda a rede. Então, novas ideias devem ser bem-vindas, no entanto, como uma estratégia coordenada e acompanhada pela franqueadora.

Mesmo com as regras do negócio e as diretrizes transmitidas pela franqueadora, é importante ressaltar que é o franqueado o responsável pela gestão da franquia. Não há ingerência da franqueadora no negócio, nem subordinação. Cada unidade, atua e é gerida pelo seu franqueado de forma indendente, porém sempre seguindo as regras do contrato de franquia, acordado entre as partes no momento de sua assinatura.

 

Mais importante de tudo, é ressaltar o quanto o franchising, justamente por servir para a expansão de negócios testados e com modelos definidos, serve para o empreendedor cortar etapas e ter maior facilidade ao fazer a gestão. Com um modelo de sucesso, com processos definidos, e com a transmissão do conhecimento da franqueadora, a gestão da franquia deve ser muito menos complexa do que a gestão de um negócio independente. Cabe ao franqueado saber aproveitar essa oportunidade.

Entre em contato conosco e tire suas dúvidas sobre como gerir sua franquia!

Atualize-se

Fale conosco!

Recentes