O microempresário que virou milionário antes dos 40 anos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
2015-11-03 Leandro Tavares conseguiu realizar o sonho de todo pequeno empreendedor no Brasil: se tornar um milionário antes dos 40 anos. Hoje, ele comanda a rede de buffet infantil Planeta Kids já abriu franquias, devendo chegar a 13 unidades até o final deste ano. Mas o caminho nem sempre foi fácil para o filho de trabalhadores da classe C. Aos 17 anos ele começou a trabalhar com o pai na distribuição de material de construção. "A necessidade me levou a empreender, não foi exatamente uma escolha. Tive de aprender na raça." Mesmo com as dificuldades, ele se formou em Direito pela Universidade Bandeirantes de São Paulo (Uniban). O curso lhe ajudou a entender as regras, mas grande parte do espírito empreendedor surgia pela necessidade de sobrevivência. "Aliás, o pequeno empresário no Brasil vive para sobreviver não para crescer", diz ele, com toda a experiência acumulada nestes 20 anos. Depois de tentar várias coisas, seu primeiro negócio a dar certo foi uma empresa de comunicação visual, onde fazia painéis, banners, e todo o tipo de material publicitário. "Fiz isso por quase 10 anos e acabei indo estudar arquitetura até para ajudar na elaboração dos espaços", relembra. O que ele não imaginava era que esse conhecimento acabaria por lhe ajudar a criar um novo negócio. Depois que seu primeiro filho nasceu, Tavares começou a frequentar festinhas infantis e ficava impressionado com a falta de estrutura e atendimento precário que muitos lugares tinham. "Ninguém imagina a complexidade da organização de uma festa infantil, que atenda desde crianças e os pais até os avós e amigos, todos juntos", explica. Foi na arquitetura que ele encontrou a resposta, dividindo os ambientes de uma forma mais racional. Além disso, colocou foco total no atendimento aos convidados e na diversão de todos, levando em consideração também as expectativas dos pais. Assim, em 2008, com um investimento de R$ 200 mil, nascia a rede Planeta Kids, que trouxe uma inovação para esse mercado. O negócio deu tão certo que, dois anos depois, ele abandonou sua empresa de comunicação visual e, em 2014, já se tornava uma franquia. Até o final do ano, serão 13 unidades. "Chegamos a ter 11 buffet próprios, mas, após a criação do processo de franquias, hoje só mantemos sete", explica o empresário. Futuro Os planos para os próximos cinco anos incluem a expansão para outros estados, além de São Paulo, somando mais 20 unidades as 13 atuais. O que deve elevar a receita anual, em torno de R$ 20 milhões. Cada franquia custa, em média, R$ 650 mil, com um retorno esperado para pouco mais de um ano. "Esse retorno é garantido, porque quando abrimos uma unidade nova as pessoas correm para garantir as datas de suas festas, depois o empreendimento tende a se estabilizar", explica Tavares. No valor, está incluído o projeto arquitetônico de autoria do próprio empresário. Mas ele não pensa numa expansão muito acentuada, até para não perder o controle da operação, que inclui desde uma seleção apurada do franqueado até o treinamento completo dentro dos padrões da rede. "Por três meses avaliamos se a pessoa tem o perfil, depois ela passa a trabalhar junto para ver como funciona, desde o manejo correto de alimentos até a gestão de brinquedos eletrômecânicos." Ao todo, o Planeta Kids já realizou mais de 15 mil eventos. Todos os fornecedores de comida são homologados pela rede para atender os franqueados. Cerca de 500 mil salgados são serviços por semana. Depois de montado o negócio, o franqueado ainda tem uma consultoria por mais um mês. "Ele precisa entender e respeitar o cliente, e não apenas o dinheiro dele, porque um evento envolve expectativa, muita idealização e ansiedade". Por toda essa estrutura, uma festa no Planeta Kids pode custar de R$ 6,5 mil até R$ 12 mil, para 80 a 250 pessoas. Apesar da crise, Tavares aposta no crescimento do negócio. "A alta do dólar vai nos ajudar, porque nossa grande concorrência eram as viagens à Disney, agora os pais vão voltar a fazer festas", diz. O próximo passo desse "franco-empreendedor" será a abertura de um restaurante ao lado do famoso chef Carlos Bertolazzi.