Por que robôs estão 'passeando' pelos corredores do Walmart

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Se você visitar uma unidade do Walmart nos Estados Unidos, pode ser que esbarre com uma figura bastante curiosa nos corredores: um robô. A gigante do varejo tem realizado testes em 50 lojas em quatro estados do país, incluindo Arkansas e Califórnia. Com cerca de 1,80 cm, os robôs do Walmart não se parecem em nada com humanos — apesar da altura. Eles são uma espécie de torre equipada com câmeras, ligada a uma base com rodinhas. O trabalho deles é "passear" pelos corredores procurando erros nas estantes. As máquinas foram desenvolvidas pela fabricante de robôs autônomos Bossa Nova Robotics. Embora o nome seja uma homenagem à cultura brasileira, a companhia é norte-america, com sede em São Francisco e Pittsburgh. Segundo noticiou o Business Insider, os robôs examinam os corredores em busca de itens prestes a acabar, produtos colocados no lugar errado pelos clientes, preços incorretos e rótulos errados ou ausentes. Eles andam por todos os lados, alertando os funcionários humanos sobre as falhas que encontram. A ideia é que os robôs liberem o tempo dos funcionários que antes tinham de fazer isso para que eles possam usá-lo ajudando clientes. "Tem a ver em grande parte com melhorarmos o nosso desempenho e os nossos serviços para os clientes", disse John Crecelius, vice-presidente de inovação do Walmart, ao Business Insider. Crecelius contou que a principal reação dos clientes é uma "curiosidade natural". "As pessoas são atraídas pela tecnologia e pelo que ela faz;" Alguns funcionários, por sua vez, deram até nome e uma etiqueta para o novo colega robótico. "Isso geralmente é um bom sinal. Acontece porque eles sentem que algo está ajudando ou fazendo uma diferença significativa."