Avaliação de Franqueabilidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
A Avaliação de Franqueabilidade, ou análise de franqueabilidade são termos comuns no franchising,  envolvem um amplo estudo técnico,  realizado por  empresa ou profissional especializado em estratégia e finanças e conhecedores do sistema de franquias,  para avaliar a viabilidade da aplicação do sistema de franquia para expansão de um determinado negócio. É o momento que o empresário deve fazer uma avaliação profunda sobre todos os aspectos que envolvem a sua marca e o conceito do seu negócio, atuais e futuro, uma vez que vai replicar esse conceito para empreendedores, além de  conceder o direito de uso da marca.

Fundamentos para a Análise de Franqueabilidade

Aspecto como os citados abaixo, devem ser revisitados, e o ideal é que seja por profissionais com pensamentos e visões isentas de qualquer apego e emoção:
  •  Visão, missão e valores;
  •  O conceito do negócio;
  •  O público alvo;
  •  A estrutura organizacional e de pessoas;
  •  Posicionamento e conceito da marca;
  •  As competências internalizadas e as necessárias;
  •  Os processos e políticas internas;
  •  O mercado em que está inserida;
  •  Tendências e comportamento do consumidor;
  •  Os canais de distribuição atuais e o impacto do franchising nestes canais ou, a migração futura desses canais para o franchising;
  •  A concorrência e o posicionamento da empresa em relação a esses competidores;
Uma das principais finalidades desse estudo de análise de franqueabilidade, está na avaliação da condição do futuro parceiro, o franqueado, se rentabilizar com a franquia por ele adquirida e obter o retorno do capital investido. Nesse sentido as projeções financeiras de resultado do franqueado devem ser realizadas levando em consideração três cenários e detalhadas mês a mês, por um período mínimo de cinco anos, e que demonstre claramente os estágios de desenvolvimento da unidade franqueada, por exemplo: quando atinge o ponto de equilíbrio, a necessidade de capital de giro, a lucratividade e o prazo de retorno do investimento. Uma segunda finalidade de igual importância é a de atender a necessidade do empresário, dono da marca, de ocupar mercado, ganhar capilaridade e aumentar o valor da marca. Além das reflexões e análise dos aspectos citados acima, a operação da franqueadora deve ser rentável, nesse sentido devem ser realizados os demonstrativo de resultados da empresa no momento atual e as projeções futuras considerando os investimentos necessários para a implantação de uma estrutura para a expansão com franquias e a remuneração e os custos adicionais a partir das franquias, todos fundamentais para a análise de franqueabilidade. Estas duas equações, vão definir do ponto de vista financeiro a viabilidade de aplicar o sistema de franquias para a expansão do negócio, complementado pela análise dos aspectos ligados à estrutura organizacional, processos, tecnologia e pessoas, envolvidas direta e indiretamente na gestão da rede. E, de fundamental importância a definição do perfil ideal do franqueado. Com todos esses cuidados, o empresário preencherá as principais condições para sustentar uma rede de franquias saudável e lucrativa.