Os principais erros cometidos por ex-executivos ou empregados na abertura do primeiro negócio.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Alguns erros são cometidos por ex-executivos ou ex-funcionários de empresas que partem para a abertura de um negócio próprio são cometidos de forma inconsciente ou por excesso de confiança em sua capacidade de empreender, face a experiência obtida nas empresas por onde passou Inconscientemente, o executivo que atuava em cargos de mais alto escalão, leva consigo alguns costumes ou até vícios obtidos na cultura e na estrutura dessas empresas. Por exemplo: tinham à sua disposição serviços de secretaria, motoboys, auxiliares diretos e indiretos, carros à sua disposição, benefícios de alimentação, transporte entre outros variando de acordo com o porte da empresa. Quanto partem para empreender em um negócio independente, viciados à estrutura anterior, sentem grande dificuldade de conviver sem esses benefícios, e até absorver essa nova realidade, pode não conseguir ser proativo ou perder um pouco o controle da situação. Por outro lado ex-executivos extremamente confiantes em sua capacidade de empreender podem perder a oportunidade de aprender com a experiência do outro e também cometer erros por desconhecimento de áreas onde nunca atuou, uma vez que nas empresas por onde passou era muito bom, ou especialista em uma área específica, finanças por exemplo, e neste caso faltando conhecimento em RH, vendas etc. O que esta pessoa poderia ter feito de diferente para evitar tais erros? Ser mais humilde e procurar aprender com quem já passou pela experiência, fazer cursos de empreendedorismo, buscar conhecimento naquela área ou naquele tipo de empresa que vai atuar. O varejo tem particularidades e exige conhecimentos, diferente da prestação de serviços. De qualquer ambos exigem habilidades e competências próprias. Quais são as dicas que podem ajudar a não cometê-los novamente? Fazer um bom plano de negócio, identificar quais as competências necessárias para empreender naquele tipo de negócio e comparar com o seu perfil, suas habilidades e suas competências. Cabe aqui a recomendação de procurar um coach para auxiliá-lo, ao mesmo tempo buscar informações sobre o negócio e sobre a forma de operá-lo. Se possível fazer cursos ou estágios em empreendimento similares ao de atuação. Muitos procuram o sistema de franquia e esse pode ser o melhor caminho mesmo, uma vez que o negócio já foi testado e existe uma estrutura voltada para orientação durante todo o período da relação contratual. Quais são as dicas para ingressar no mercado como um empresário de sucesso e sem erros na trajetória da abertura? Existem muitas formas de começar a empreender com sucesso, e das já citadas no texto, acrescente uma boa dose de dedicação e persistência. O novo empreendedor não deve entrar no negócio com expectativas muito altas quanto a rentabilidade do negócio e remuneração tanto do capital e quanto das retiradas. Por isso como recomendação de um bom plano de negócio, o futuro empresário deve entrar consciente de: - Quanto investir; - Qual capital de giro vai necessitar; - Em qual prazo vai obter o retorno do investimento; - Quanto de prolabore vai poder tirar do negócio e, em especial, se vai manter-se com esse valor, caso contrário corre o risco de descapitalizar a empresa e tirar a condição de deslanchar ou de cumprir com o papel de divulgar, promover, comprar e vender; - Conhecer bem o mercado em que vai atuar, seus competidores e a forma de atuar de cada um; - Ter habilidade e consciência de que marketing e pessoal são importantes para o sucesso do negócio. E, claro, suar, suar muito a camisa até que o negócio entre em um estágio de desenvolvimento onde passa a gerar lucros, o que não acontece via de regras antes de dois anos. *Claudia Bittencourt é diretora-geral do Grupo BITTENCOURT