Tem até aroma próprio: Brasil testará primeira loja da Motorola no mundo

Tem até aroma próprio: Brasil testará primeira loja da Motorola no mundo

Grupo BITTENCOURT desenvolve o projeto piloto da primeira loja física da marca.

Responsável pelo primeiro celular do mundo, ainda na década de 1970, a Motorola perdeu espaço entre os consumidores a partir do avanço dos smartphones. Tanto que, hoje, a marca, que pertence à Lenovo desde 2014, está longe de figurar entre os líderes no ranking de vendas globais da categoria.

O Brasil é um ponto fora dessa curva. Há anos, a empresa está atrás apenas da Samsung no mercado local de smartphones. Esse desempenho se refletiu na nomeação, em 2018, do brasileiro Sergio Buniac como CEO global. E na consolidação do País como ponta-de-lança de novidades da companhia.

Nos próximos meses, o Brasil voltará a exercer esse papel. Em um plano proposto pela subsidiária, o País será o palco do projeto-piloto da primeira loja física da marca no mundo, cuja abertura está prevista para o segundo trimestre, no Shopping Aricanduva, na zona leste de São Paulo.

“O Brasil é um laboratório e lidera muitas iniciativas da Motorola”, diz José Cardoso, CEO da Motorola no Brasil, com exclusividade ao NeoFeed. “Já temos quiosques em shoppings há alguns anos. Mas uma loja física permite melhorar essa experiência e queremos testar esse formato.”

Com o projeto ainda em finalização, a ideia é ter todo o portfólio na MotoStore, desde os smartphones de entrada até os mais avançados. Além de acessórios e serviços já disponíveis nos canais digitais da companhia, como seguros e a troca de aparelhos. Formatos como a compra no e-commerce e a retirada em loja também estão nessa agenda.

Em outro teste no País, a loja terá ainda uma fragrância criada para a Motorola pelo grupo suíço Firmenich. A iniciativa faz parte de um projeto da marca para desenvolver uma “identidade olfativa”, que também acompanhará as embalagens de seus lançamentos. “O mais importante é aprender”, explica Cardoso. “Precisamos aperfeiçoar o modelo da loja antes de avaliar qualquer expansão.”

O plano é ter todo o portfólio da marca na MotoStore, desde os smartphones de entrada até os mais avançados

“Em 2020, voltamos a conversar com o consumidor premium”, afirma Cardoso. “E ter a MotoStore é muito importante para esse segmento.” A Motorola irá usar a loja como um local para que esse público possa conhecer e experimentar melhor os dispositivos da marca e seus recursos.

Fonte: NeoFeed

Quer conhecer esse projeto e tudo que podemos fazer pela sua marca?

Atualize-se

Fale conosco!

Recentes