Pesquisa analisa seis segmentos do setor de alimentação que juntos respondem por mais de R$ 11 bilhões de faturamento

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
2010-08-27 O segmento de alimentação cresceu 17,4% de 2008 para 2009 e a expectativa é de crescer 18,8% entre 2009 e 2010 A Associação Brasileira de Franchising (ABF) acaba de divulgar a pesquisa “Panorama Global das Franquias do Setor de Alimentação”, feita em parceria com a ECD, consultoria especializada em food service. A amostra faz parte do Seminário setorial de redes de alimentação, evento realizado anualmente pela entidade que reúne diversos profissionais do setor. A pesquisa foi apresentada ontem (19/08), em um evento que reuniu quase 200 participantes, 50% a mais que no ano anterior. A amostra foi consolidada entre os meses de abril e junho de 2010, o ano base da pesquisa é a comparação de 2009 sobre 2008 e indica as expectativas de 2010 a 2012. “A principal finalidade do estudo é levantar informações sobre o setor, suas tendências, inovações, mostrar a força do segmento”, explica Ricardo Bomeny, presidente da ABF. Participaram da amostra 41 empresas associadas à ABF, representando um total de 5.308 lojas, sendo 16% lojas próprias e 84% franqueadas. As redes representadas na amostra equivalem a um faturamento anual de R$ 11.877 bilhões, o faturamento mensal por loja é de R$ 186.469,45, o ticket médio geral é de R$14,02, a taxa de crescimento na comparação de 2009/2008 é 17,4% e a expectativa para 2010/2009 é de 18,8%. “O crescimento de 18,8% é um ótimo indicador do otimismo das empresas no mercado, que, apesar de ser bem competitivo e maduro com empresas fortes, com presença nacional, mostra claramente que existem ainda muitas oportunidades a serem exploradas”, afirma João Baptista Jr, coordenador do Grupo Setorial de Redes de Alimentação da ABF. A pesquisa foi dividida entre seis segmentos presentes no setor de redes de alimentação. São eles: comida asiática (6%), pizza/massas (6%), comida variada (24%); doceria (16%); snack/cafeteria (11%) e sanduíches (37%). Alguns hábitos alimentares e o crescimento do franchising em determinadas regiões puderam ser observados na amostra. “Pelo estudo, constatamos que a nova fronteira de crescimento do mercado de franquias é a região Nordeste”, afirma Baptista. Ele esclarece que, apesar de o Sudeste continuar sendo a região com maior concentração no número de lojas (67,5%) e o Sul, com 12,0%, é a região Nordeste que desponta como nova rota de crescimento, 7,8%. A expectativa para 2010 é de chegar a 9,3%; em 2011, a 10,6%, e em 2012 a 11,6%, enquanto as demais regiões devem permanecer estáveis. Presença das lojas por Estado em 2009 O estudo mostra que São Paulo tem o maior número de lojas (45,6%), Rio de Janeiro (15,4%), Paraná (6,2%), Distrito Federal (5,3%), Minas Gerais (5,2%), Santa Catarina (3,7%), Goiás (2,2%), Bahia (2,2%) e Rio Grande do Sul (2,0%). A expectativa para os próximos anos em número de presença de lojas por Estado é de que as quatro primeiras cidades permaneçam na linha de crescimento, em alguns casos até caiam, enquanto as demais regiões aumentem cerca de 1% a 1,5% a ocupação de lojas até 2012. Para Enzo Donna, presidente da ECD, o que mais chamou a atenção no estudo foi o crescimento permanente do sistema de franquias, mesmo diante da crise que afetou o País. “O modelo não só continua crescendo em faturamento como também em número de lojas. O sistema de franquias está, cada vez mais, ampliando a sua oferta gastronômica. Apesar de o sanduíche ser o principal segmento, outras categorias alimentares como grelhados, comida trivial, massas, snacks e docerias crescem ano a ano, ocupam novos espaços no mercado de franquias”, ressalta. Hábitos alimentares por região De acordo com a pesquisa, é possível traçar alguns hábitos alimentares. Por exemplo, as lojas de snack/cafeteria estão mais presentes na região Sudeste com 74,0% desse mercado; em segundo lugar está o Sul, com 13,6%, e o Nordeste tem 5,3%. Clique aqui para ver o gráfico Localização das lojas de franquias de alimentação O shopping volta a ser a área com maior expectativa de novas lojas na área de franquias (54% em 2008; 52% em 2009; 55% é a expectativa para 2010, 59% para 2011 e 63% para 2012). A rua, que nos anos anteriores tinha crescido (37% em 2008 e 40% em 2009), aponta nos próximos anos uma queda na presença de lojas, 38% em 2010, 34% em 2011 e 30% em 2012. Hipermercados devem ter uma leve queda na participação nos próximos anos. O crescimento foi de 6% em 2008, 5% em 2009 e deve continuar assim em 2010 e cai para 4% em 2011 e 2012. Já as galerias não apresentam crescimento e devem continuar com 1% até 2011 e 2% em 2012. No entanto, serão nas galerias e hipermercados que os formatos de quiosques devem expandir. Em termos de custos, os shoppings têm o custo mais alto (17,1%), contra 15,1% de ruas e 5,2% nas demais ocupações. Desempenho x faturamento Conforme citado acima, o faturamento anual do setor gira em torno de quase R$ 12 bilhões e mensal por loja mais de R$ 186 mil; já o faturamento médio por funcionário (anual) é de R$ 91.161,52. O segmento de doceria é o que mais arrecada (R$ 185.751,98); seguido pelo segmento de sanduíches (R$ 92.053,95); comida variada (R$ 81.279,70); pizza e massas (R$ 77.366,52); snack e cafeteria (R$ 53.858,63) e comida asiática (R$ 49.261,40). Fazendo uma análise no faturamento por funcionário, na mesma base de redes, verifica-se que o segmento de docerias continua sendo o maior faturamento por funcionário, que o sistema como um todo cresceu seu faturamento por funcionário, 32%. O único setor que teve queda foi o de comida asiática e por fim a análise indica que houve uma forte melhoria nos índices de produtividade. Clique aqui para ver a tabela Desempenho x ticket médio O ticket médio do segmento de comida asiática continua sendo o maior do sistema de franquia (R$ 26,94); pizzas e massas (R$ 16,74), doceria (R$ 16,53) e comida variada (R$ 13,68). Em linhas gerais a taxa de crescimento e expectativa indicam que comida asiática de 2008 para 2009 cresceu 7,1%; a previsão de crescimento para 2009 é de 11,7%; já de 2009 para 2010, a expectativa é de 9,4%. Clique aqui para ver a tabela Em termos de participação no faturamento, o setor de sanduíches lidera com 69,8%, equivalente na participação de público, 69,6%. É o setor mais expressivo do sistema de franquias, é o setor com maior faturamento por loja (38,3%). No entanto, a pesquisa chama a atenção sobre o aumento no faturamento desse setor, basicamente por adequação de preços, mais que de público. Em seguida está comida variada com 14,8% no faturamento e 18,4% em participação no público. É importante dizer que esse segmento cresceu em público médio por loja, em número de lojas, porém houve uma queda expressiva de ticket médio (16,4%). Em terceiro lugar, aparece o segmento de snack e cafeteria: 7,4% no faturamento e 2,4% de participação no público. “Recentes levantamentos do IBGE apontam que o brasileiro está optando por comidas mais balanceadas, onde o almoço e o jantar crescem na participação da despesa fora de casa. Neste caso, as despesas na categoria de sanduíches tiveram queda”, acrescenta o especialista Enzo Donna. Principais números da amostra - 41 empresas do segmento de alimentação em franquias participaram da pesquisa - São 5.308 lojas em 2009 contra 4.692 em 2008, representando um faturamento anual de R$ 11.877 bilhões - Representa 16% de lojas próprias e 84% de lojas franqueadas (no geral 82% associadas da ABF) - A amostra foi dividida entre seis segmentos presentes no setor de redes de alimentação. São eles: comida asiática (6%); pizza/massas (6%), comida variada (24%); doceria (16%); snack/cafeteria (11%) e sanduíches (37%) - O ticket médio geral é de R$ 14,02 - O ticket médio do segmento de comida asiática continua sendo o maior do sistema de franquia (R$ 26,94) - O segmento de alimentação cresceu 17,4% em 2008 comparado a 2009 - A expectativa é saltar para 18,8% em comparação a 2009 e 2010. - O maior número de lojas próprias está no Sudeste (67,5%), apesar de São Paulo ser a principal cidade em número de lojas, não deve ter crescimento expressivo nos próximos anos; esse crescimento deverá acontecer na região Nordeste - O shopping é o local que deverá conter maior número de lojas nos próximos três anos - Em termos de participação no faturamento, o segmento Sanduíches lidera com 69,8%.