O que fazer quando o franqueador não dá o suporte que prometeu?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
2010-11-16 Ter uma franquia exige um bom relacionamento entre as partes envolvidas no negócio "Muita gente pensa que depois de comprar uma franquia vai ter a ajuda do franqueador em todos os aspectos. Nem sempre é isso que acontece. A especialista em franquias Claudia Bittencourt explica como agir quando o franqueador não cumpre com o prometido: “O bom relacionamento é o que deve prevalecer sempre. O franqueado deve procurar manter um diálogo aberto com o franqueador e expor suas dificuldades com base em aspectos reais, por exemplo, a falta de capacitação em determinada área, ou aspectos ligados à atuação da franqueadora. A falta de suporte reclamada pelos franqueados está ligada a três fatores: o primeiro ao fato do franqueado, quando era candidato não ter se atentado ao que realmente a franqueadora se comprometeu a fornecer contratualmente; o segundo por aspectos comportamentais e, por dificuldades de adaptação do perfil do franqueado com o perfil do negócio; e por último por falta na “entrega do pacote vendido” pela franqueadora. Algumas perguntas podem ajudar o franqueado antes de tomar alguma decisão: - a franqueadora se comprometeu a me dar suporte e isto está previsto nos instrumentos jurídicos, como a Circular de Oferta de Franquia e o contrato? - participei de todos os treinamentos ministrados pela franqueadora? - nas primeiras dificuldades pedi ajuda, por escrito? - como foi o meu processo de seleção, a franqueadora avaliou o meu perfil e minhas habilidades? - existe uma área da franqueadora com focadas na gestão da rede? - quando o consultor de campo vai até a minha unidade exponho todas as dificuldades, discuto problemas da unidade e estruturamos junto um plano de ação? - realizo um demonstrativo de resultado da unidade mensalmente e analiso como estão as vendas em relação as metas, as despesas, estoque, ticket médio e a performance como um todo? - capacito os funcionários para que o atendimento e a qualidade dos produtos e serviços seja sempre elogiada e acima dos padrões? - sugiro melhorias que possam ser replicadas em toda a rede? - busco fazer parcerias locais para ampliar minha carteira de clientes ou aumentar o fluxo de clientes em minha unidade? - procuro desenvolver ações criativas e inovadoras para incrementar vendas e aumentar o número de clientes? Se você não conseguiu responder todas as perguntas com certeza, esses itens podem fazer parte da pauta para a próxima reunião com o franqueador de sua rede. Um aspecto muito importante também é o franqueado entender o momento e o ambiente empresarial que está fazendo parte, uma franquia é um negócio que já vem formatado, com uma forma de operar desenhada, que foi testada e validada pelo franqueador, o que se pressupõe ser um negócio de sucesso, porém a força de trabalho e dedicação do franqueado são importantes para o sucesso de sua unidade”. (*) Claudia Bittencourt é especialista em franquias e diretora e sócia-fundadora da Bittencourt Consultoria e responde quinzenalmente as principais dúvidas dos internautas do portal Exame PME. Material editado pela repórter Priscila Zuini, confira www.exame.com.br "