IFA 2017 – Líderes e especialistas do franchising discutem as melhores práticas e trocas de experiência

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
" No segundo dia da convenção IFA 2017 aconteceram as ‘mesas redondas’ com alguns dos principais líderes e especialistas do franchising. Foram mais de 90 mesas redondas, e a principal função foi a troca de experiência entre franqueadores, franqueados e fornecedores.  Na mesa, foi exposto um assunto e todos discutem as melhores práticas e trocas de experiência. Entre as boas práticas discutidas na mesa sobre treinamento, uma delas foi utilizar seus fornecedores para que seus franqueados e equipe tenham um treinamento sobre os serviços de forma que tenha redução de custos em treinamento, para isso pode ser usado vídeos. Ao invés de esperar que o franqueado vá até você, a alternativa é reunir franqueados de regiões próximas e ir até eles para realizar os treinamentos; Nos EUA há o hábito de realizar treinamentos para franqueados em 3 etapas: 1.       Pré-treinamento: podendo ser vídeo/livros – é uma preparação. Franqueados que não realizam esse pré-treinamento não continuam no processo. 2.       Esta etapa é o treinamento de fato, pode ser realizado conforme a necessidade – presencial ou online. Os treinamentos presenciais são aqueles processos que precisam ser vivenciados/experimentados pelo franqueado. O treinamento online se destina à conteúdo educacional, transferência de informações sobre a rede, novas metodologias, novos produtos, etc. 3.       A terceira e ultima etapa é a certificação de que o treinamento foi de fato assimilado. Nessa etapa podem ser realizadas provas para checar se o conteúdo foi realmente absorvido. As franqueadores estão utilizando webinar para a divulgação, criam vídeos curtos (de 5 à 10 minutos) para passar as principais informações aos franqueados. O assunto discutido na segunda mesa foi focado em um trabalho de consultoria de campo, e nela extraímos algumas práticas para serem realizadas em sua rede:
  • Consultoria de campo não pode ser vista como uma consultoria de check-list, ou seja, verificação do que está certo ou errado na unidade
  • Os consultores devem ser mentores, deverá ser uma pessoa que irá ajudar o franqueado à ser uma pessoa melhor para a operação
  • Uma dica é separar em duas equipes: uma de compliance, na qual essa irá executar o papel de ‘check-list’, e a outra irá realizar um business coach, esse consultor irá realizar um papel mais próximo do franqueado.
  • Estabelecer um cronograma de visita mais frequente até atingir o ponto de equilíbrio, após isso, entra no programa regular de visitas da rede.
  • Antes de alocar um consultor para um franqueado faça um accessmeant, ou seja, fazer uma avaliação de perfil.