Cacau Show abre loja premium e prepara aquisições

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
2013-11-14 Reconhecida no mercado por suas constantes inovações, a Cacau Show,  rede de lojas de chocolates finos, inaugura um novo modelo de loja em São Paulo, com 120 m² e dois andares, em um dos espaços mais privilegiados da capital: a Av. Faria Lima, próximo ao Shopping Iguatemi. O novo modelo Cacau Show Café & Chocolate tem como objetivo aumentar a experiência do cliente na loja Cacau Show, com um ambiente intimista que une produtos personalizados, parcerias importantes e um espaço com conexão Wi-Fi no piso superior, com capacidade para 40 pessoas sentadas, onde poderão ser realizados encontros informais, cursos sobre temas relacionados ao cacau e reuniões de trabalho. “Pensamos no dia a dia corrido do paulistano, que às vezes procura um lugar onde possa tomar um café ou apreciar um chocolate de qualidade feito na hora. É um conceito inédito no mercado, que pretendemos levar a outros locais, de acordo com a resposta que essa primeira loja nos apresentar. Os espaços diferenciados são importantes para uma cidade como São Paulo, e a Cacau Show percebeu isso, ao inaugurar esse novo estilo de tomar café”, finaliza Alexandre Costa. Novas aquisições A iniciativa de abrir um espaço mais sofisticado faz parte do plano de expansão da Cacau Par, holding formada pelas marcas Cacau Show e Brigaderia, que se prepara para fazer outra aquisição em 2014. A Cacau Par planeja crescer focando em “negócios mais exclusivos”, diz Alexandre Costa, presidente da holding e da Cacau Show. “Estamos olhando aquisições e devemos anunciar algo no ano que vem”, diz ele. A aquisição será “na área de alimentos, no canal de franquias”. Em setembro, ele comprou 50,1% da rede de dez lojas Brigaderia. A Cacau Par tem US$ 50 milhões para investir em aquisições entre 2013 e 2014 – o valor inclui a compra da Brigaderia. No momento, a holding está “olhando três ou quatro empresas” da região Sudeste, sendo que com uma as conversas estão “em estágio avançado”, diz Costa. Mas a Cacau Par não está fazendo auditoria nas informações financeiras (“due diligence”) em nenhuma dessas empresas. Na Cacau Show, a holding está investindo R$ 45 milhões entre 2013 e 2014 em novos equipamentos e melhorias nas instalações. A marca tem cinco fábricas, em São Paulo e no Paraná, que suportam o crescimento da produção “até 2015″, diz Costa. A empresa estuda montar uma sexta unidade “em outra região do Brasil”. No ano que vem, também em São Paulo, a Cacau Show deve abrir uma loja-conceito (“flagship store”), para mostrar todo o portfólio e testar produtos. A unidade que inaugura hoje é um novo modelo de loja, com 120m² (a maior da rede), onde vai oferecer “experiências” ao consumidor – deixar o cliente criar a sua própria trufa de chocolate, por exemplo. Nos outros quatro modelos de loja – de quiosque a café -, a metragem não passa de 32m². Todos os investimentos saem do caixa da Cacau Par. “É a nossa postura de investimento: gera caixa e reinveste. É nossa política”, diz Costa. “Por enquanto”, nem linha com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) o grupo tem, acrescenta. A Cacau Par não vai contratar banco ou escritório de advocacia para assessorá-la nas aquisições, pois tem equipes internas que fazem esse trabalho. “Somos muito procurados por empresas menores que querem experimentar um crescimento maior”, diz Costa. A Cacau Show deve ter até dezembro 1.540 lojas (sendo 20 próprias) e faturar R$ 2 bilhões, 32% a mais do que em 2012. O valor inclui as vendas de produtos feitos nas cinco fábricas aos franqueados. As dez lojas da Brigaderia devem vender R$ 12 milhões este ano, 20% a mais do que no ano passado Fontes: Universo Varejo e Valor Econômico