Enquanto o mercado vai com a farinha o franchising traz o bolo!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
No último sábado (24) o Grupo BITTENCOURT participou de mais uma edição da ABF Franchising Expo, desde o início dos anos 2000 temos lugar cativo na feira que, ano após ano, traz sua contribuição para o desenvolvimento dos negócios no setor de franquias. Em 2017, esse ano incerto e cheio de solavancos, não sabíamos exatamente o que esperar da expo, mas mantivemos firmes nosso espaço e nosso entusiasmo com o evento. O Grupo BITTENCOURT tem um dos maiores estandes na feira e sempre leva grandes marcas para exporem seus negócios. Em 2017 não foi diferente, Brastemp, Todeschini, Urban Motion, Oral Sin, DTG e outros clientes estiveram conosco buscando potenciais candidatos à franquia. Ao mesmo tempo, investimos em levar nossa equipe de consultores especializados para apoiar todos aqueles que quisessem se informar sobre como se tornar um franqueador e reestruturar seus negócios para crescer. Muito se falava sobre as pessoas que perderam seus empregos e iriam buscar negócios para empreender, prioritariamente de baixo investimento, ou que a falta de confiança no mercado não traria novos empresários interessados em transformar seus negócios em franquia. Não foi isso que aconteceu. A movimentação e a energia que tomou a todos desde a chegada na expo no dia 21 era bem diferente. Empresários animados, motivados a fazer negócios assistiram a uma cerimônia de abertura que contou com a presença do Prefeito João Dória – que fez uma chamada à responsabilidade social para o franchising brasileiro. Com o convite para participar do projeto “Trabalho Novo”, que promove a contratação de moradores de rua em redes de franquias, 27 franqueadoras se prontificaram a gerar postos de trabalho para transformar a vida dessas pessoas. E quando as portas se abriram ao público a surpresa foi ainda maior. Somente no estande do Grupo BITTENCOURT mais de 1.200 pessoas tiveram atendimento. E com os mais diversos bolsos. Negócios que requeriam investimento superior a 800 mil reais foram responsáveis por mais de 20% do movimento.  Empresários interessados em divulgar seus negócios, em ganhar eficiência por meio da tecnologia e desenvolver outros canais de vendas foram responsáveis por mais de 40% do movimento. Ou seja, onde está a falta de confiança no cenário econômico? Enquanto vemos a economia começando a reagir, de forma bastante sutil (com a inflação recuando e o números da criação de empregos formais começando a subir), é o franchising que dá os primeiros sinais de aceleração. Vimos isso na prática de 21 a 24 de junho. Marcas novas ingressando no sistema de franquias e de forma estruturada. Com propostas claras ao mercado, com posicionamento, processos formatados e sede de expansão. Marcas consolidadas retomando seus planos de crescimento mesmo em segmentos que exigem alto investimento. Empreendedores, candidatos à franquia conhecedores do sistema, conscientes do que devem e podem exigir dos franqueadores. Enfim, um franchising pronto para reagir, para seguir em frente independente dos cenários adversos. É assim que somos, é assim que sabemos conduzir nossos negócios. Pessimismo não faz parte do discurso, somente a força e a vontade de fazer acontecer. E que não demorem a nos alcançar, pois enquanto estão fabricando a farinha, o franchising já está servindo o banquete!