A importância da definição do mercado de atuação em uma expansão

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Com um mercado cada vez mais competitivo, muitas empresas buscam soluções para expansão de seus negócios, e o modelo de franchising vem se tornando um caminho cada vez mais adotado para alcançar esse propósito.
Entretanto, quando se fala em expandir os negócios no Brasil é preciso avaliar muito bem diversos fatores como a logística - por conta da extensão territorial - e os diferentes hábitos de consumo de cada região do país. Isso, sem falar nos detalhes que envolvem os processos de abertura de uma nova franquia, em qualquer que seja o local.


Avaliar os mercados em que se pretende atuar, assim como a estratégia de marketing e a viabilidade financeira do negócio são itens obrigatórios tanto para quem quer expandir, quanto para quem pretende investir em um negócio. Entender quem é o público consumidor e o seu comportamento de compra é um bom começo.


Hoje, quando se trata de definir para onde expandir, estamos munidos de diversas informações que colaboram na avaliação do potencial de mercado para tomada de decisão. Por exemplo, é possível identificar em regiões ou áreas específicas quantos habitantes há dentro da faixa de potenciais consumidores, qual o seu poder aquisitivo, se há a presença da concorrência e outros pólos geradores de fluxo de possíveis consumidores. Também podemos investigar qual o consumo de determinado segmento dentro da área estudada e outras informações que, quando analisadas em conjunto, podem dar uma agilidade e precisão maior nessa decisão.


A análise macro da região que mostra a existência de potencial para o segmento a ser explorado, associada à escolha correta de um ponto comercial, pode representar 50% do sucesso do negócio. E a dedicação de tempo e investimento na definição do mercado de atuação é um fator que pode representar a diferença nos resultados.


Artigo escrito por Ricardo Uemura, gerente de expansão do Grupo BITTENCOURT.